Como funciona um intercâmbio?

Uma das principais dúvidas de quem pretende se organizar para estudar fora é: como funciona um intercâmbio? A princípio é normal pensar que o processo é bastante complicado: de fato, são dezenas de etapas e decisões determinantes para seu futuro no exterior. Mas na prática, tudo pode ser mais simples do que se imagina e não há motivo para desistir do plano.

Caso você se sinta inseguro para realizar tudo sozinho, não se preocupe. Existem diversas agências de viagens e instituições brasileiras que são parceiras de universidades estrangeiras. Basta procurar por este auxílio específico e tirar da cabeça qualquer dificuldade que possa surgir. Em seguida, lembre-se de que esta é uma experiência única, que requer muita responsabilidade e compromisso para acontecer.

Com todas essas questões em ordem, é hora de ler este artigo. Aqui, você descobre tudo o que acontece em um intercâmbio e pode se preparar melhor para esta jornada inesquecível. Vamos lá?

Como se organizar para fazer um intercâmbio?

Primeiro, você precisa decidir que tipo de intercâmbio deseja realizar. A partir disso, deve pesquisar universidades que ofereçam o curso e se programar financeiramente para os gastos. Não se esqueça de avaliar também o país e a cidade em que a instituição se localiza, para saber mais ou menos como será o estilo de vida que você começará a levar.

Depois, verifique qual é a documentação necessária para se matricular ou se candidatar para o curso. Cursos de idiomas ou de curta duração possuem exigências menores, mas MBAs,mestradose demais cursos de pós graduação pedem uma série de documentos que devem, inclusive, serem traduzidos de forma juramentada. Esteja atento para prazos de envio, pois é impossível realizar submissões com atraso.

Enquanto aguarda o resultado, é preciso se atentar a outros detalhes sobre como funciona um intercâmbio. Você terá um lugar para morar, poderá passear e conhecer vários pontos importantes da cidade e estará em contato com pessoas de todo o mundo. Mas como isso será possível? É o que vamos mostrar em seguida.

Como é a hospedagem de um intercâmbio?

Fazer um intercâmbioé uma oportunidade não só de viver em outro país, mas também de estar em uma moradia totalmente diferente do que se está acostumado. Você poderá ficar hospedado, por exemplo, na casa de uma família nativa e começar a participar ativamente de sua rotina, para aprender mais rápido os hábitos do país e treinar a língua.

Existe também a chance de morar em residências ou alojamentos da própria universidade. Por lá, você poderá ter um quarto individual ou dividir o espaço com um ou mais colegas. Caso a sua situação financeira esteja mais confortável, ainda há opção de alugar apartamento e ter mais privacidade, assim como um momento para conviver consigo mesmo e aprender a se virar.

Tudo dependerá do tipo de programa de intercâmbioque você contratar e da experiência que pretende ter. Leve em conta o período que você permanecerá fora, para encontrar um lugar que te dê o máximo de conforto e acessibilidade para uma adaptação saudável e mais rápida a sua nova realidade.

Assim que você tomar essa decisão, terá também mais informações a respeito de como se locomover para suas aulas e onde serão feitas suas refeições. Alguns tipos de acomodação incluem auxílio transporte público e refeições embutidas, como no caso dos alojamentos da universidade. Mas o aluno também pode optar por dispensar ou arcar a parte com esses gastos conforme sua realidade permitir.

E as aulas, como acontecem?

O método de ensino estrangeiro é bastante diferente do Brasil. Em geral, é preciso se dedicar quase que por tempo integral aos estudos, especialmente em dias de semana. Isso inclui assistir aulas e também estudar em casa, pois existem tarefas que são passadas para fixar conteúdo ou mesmo para agregar mais horas na grade curricular do curso.

Portanto, ao fazer um intercâmbio, não pense em horários de instituições de ensino brasileira. Atente-se ao seu calendário e seja sempre pontual. Essa é uma característica extremamente cobrada e valorizada lá fora. Além disso, lembre-se que alguns cursos permitem a realização de mais matérias por período ou então são ministrados em forma de créditos.

Sendo assim, é fundamental ter disciplina para cumprir todas as exigências e não ser deixado para trás pelos colegas. Procure também ter uma boa relação com seus professores e mestres. Eles serão ótimos guias nessa jornada, poderão tirar muitas dúvidas ao longo do caminho e proporcionarem oportunidades diferentes que enriquecerão ainda mais a experiência.

Tenha em mente que as aulas sempre serão ministradas em inglês, ou na língua do seu país de escolha. Portanto, este será um esforço a mais que pedirá muita prática e atenção. Antes mesmo de viajar, esteja afiado em seu conhecimento, mas considere que ainda há muitas novas expressões e termos diferentes para aprender. Não tenha medo de perguntar algo que não entendeu de primeira. Manter essa dúvida pode prejudicar seu desempenho e até mesmo a sua comunicação.

Existe tempo para passear?

Claro! Fazer um intercâmbionão significa apenas estudar por 24 horas, sem intervalos. Além de passeios e visitas que a própria escola ou universidade programa, você também terá horários livres para conhecer e explorar o campus e também a cidade e seus pontos turísticos. Até porque, com certeza você terá novos amigos e eles terão um monte de coisas novas para mostrar e ensinar.

É importante, porém, manter sempre o foco em seus objetivos iniciais. Mesmo que esse novo país tenha centenas de novidades diferentes, não se esqueça de que você está ali para estudar. Cumpra corretamente as datas, estude bastante para fazer boas provas e com toda certeza você terá tempo de sobra para se divertir e aproveitar.

Agora que você já sabe como funciona um intercâmbio, não perca mais tempo. Coloque seu planejamento no papel, entre em contato com uma empresa especializada neste tipo de viagem e entre de cabeça nessa experiência. Seu currículo e sua experiência de vida agradecem!

Mas se você já está com esse processo encaminhado ou já teve essa vivência, não deixe de compartilhar seu relato aqui embaixo, nos comentários. Você poderá ajudar muitas pessoas que ainda estão na dúvi

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *